STF STF

Notícias STF
Sexta-feira, 08 de Março de 2019

Confira os destaques da TV Justiça para o fim de semana

Sexta-feira, 8/3

20h30 - Iluminuras
Na semana em que é celebrado o Dia Internacional da Mulher, o programa trata da representatividade feminina na literatura. Para falar sobre a desigualdade de gênero na literatura, a jornalista Rafaela Vivas conversa com a escritora e integrante do coletivo “Mulherio das Letras”, Clara Arreguy, e com a professora de Literatura Inglesa da UnB, Cíntia Schwantes.
Reapresentações: 9/3, às 20h30; 10/3, às 20h30; 11/3, às 18h; 12/3, às 22h e 13/3, às 13h.

21h30 – Em Cartaz - Terras brasileiras
O documentário revela os bastidores do drama sofrido por indígenas e produtores rurais na disputa pela posse de terras no sul de Mato Grosso do Sul, quase fronteira com o Paraguai. Num clima tenso, sobram confrontos, despejos, ataques e até mortes.
Reapresentações: 8/3, às 21h30; 9/3, às 22h30; e 10/3, às 22h30.

Sábado, 9/3

8h - Saber Direito Profissão
O professor Carlos Mendonça é o convidado do Saber Direito Profissão. Ele aborda aspectos do Direito Previdenciário, a carreira e os desafios da profissão.
Reapresentações: 9/3, às 23h30 e 10/3 às 8h e 23h30.

8h30 - Saber Direito Responde
Nesta semana, o tema do Saber Direito Responde é Direito Previdenciário. Quem fala sobre o assunto é o professor Carlos Mendonça, que tira dúvidas de estudantes sobre aposentadoria, seguridade social, financiamento e custeio.
Reapresentações: 9/3, às 14h30; 10/3, às 8h30 e 11/3, às 0h.

9h – Academia
O programa desta semana trata do direito de fala do adolescente em conflito com a lei. O tema foi pesquisado pelo doutor em Direito e Justiça, Eder Fernandes Santana. Participa da discussão o doutor em Linguística, Thiago de Aguiar.
Reapresentações: 9/3, às 9h; 10/3, às 9h; 11/3, às 9h; 13/3, às 9h.

12h30 – Meio Ambiente por Inteiro
O Meio Ambiente por Inteiro desta semana vai mostrar como o café movimenta a economia do país. Você vai conhecer o processo produtivo de um plantio orgânico e o caminho que os grãos percorrem até chegar ao consumidor.
Reapresentações: 10/3, às 11h; 11/3, às 12h; 12/3, às 13h30; 13/3, às 12h; 14/3, às 6h30 e 15/3, às 18h.

14h – Artigo 5º
Artigo 5º desta semana mostra como o CNJ e os tribunais têm feito para combater a violência doméstica e como é o acolhimento das vítimas, tanto no âmbito jurídico quanto psicológico. Tramitam no judiciário brasileiro aproximadamente um milhão de processos sobre violência doméstica, sendo 10 mil relativos a feminicídio. Para agilizar o andamento destas ações, desde 2015, o Conselho Nacional de Justiça, em parceria com os tribunais de justiça estaduais, promove uma campanha que deu origem à semana Justiça Pela Paz em Casa. Já foram realizadas 12 edições e a primeira deste ano acontece entre os dias 11 e 15 de março.
Reapresentação: 10/3, às 14h.

20h – Direito sem Fronteiras
O programa fala sobre os impactos do Relatório Sobre Mudanças Climáticas nos Estados Unidos. A quarta avalição nacional do clima é um documento elaborado por trezentos cientistas e 13 agências oficiais dos Estados Unidos. O relatório diz que se não forem adotadas mudanças climáticas, o produto interno bruto norte-americano poderá cair 10% até o ano de 2100. Para debater a questão o Direito sem Fronteiras convidou: Flávia Franguetto, doutora em Direito Ambiental, e Gustavo Luedemann, especialista em políticas de mudanças climáticas.
Reapresentação: 9/3, às 20h.

Domingo, 10/3

2h30 – Fórum
O programa desta semana trata da Mediação Comunitária, ferramenta de pacificação social, que é realizada por uma pessoa capacitada para fazer o papel de mediador, alguém que entenda da parte jurídica e das características locais. Para explicar como esse mecanismo funciona na prática, a jornalista Jordana Saldanha conversa com a juíza da 2º Vara da Infância e Juventude do Rio de Janeiro, Glória Heloiza Lima da Silva e o coordenador do Núcleo de Mediação Comunitária do Distrito Federal, Daniel Catta Preta.
Reapresentações: 10/3, às 12h.

12h30 – Link CNJ
O Link CNJ desta semana apresenta uma entrevista com o conselheiro Valdetário Andrade Monteiro. Ele fala sobre a importância da inclusão dos temas conciliação, arbitragem e mediação nas grades curriculares dos cursos de Direito de todo o país e qual o impacto dessa mudança na formação de advogados. O programa também apresenta uma reportagem sobre como funciona a justiça restaurativa - método que usa a sensibilidade na escuta das vítimas e dos ofensores -, além de matéria sobre a prática vencedora do Prêmio Conciliar é Legal na categoria “Tribunal Regional Federal” e as últimas notícias do CNJ.
Reapresentações: 12/3, às 7h30.

21h - Reflexões
O Reflexões desta semana debate como o novo Código Civil pode ajudar a descongestionar o judiciário. O Brasil é o país que mais tem processos no mundo. Já são mais de 110 milhões e o cenário atual aponta para o crescimento desse número. Um dos principais desafios da justiça é diminuir a quantidade de processos existentes e a tecnologia já é uma forte aliada, mesmo assim, os impasses ainda são grandes. Participam do programa o jurista André Ramos Tavares, o consultor jurídico da TV Justiça, Daniel Macedo, a secretária-geral do Instituto Brasileiro de Direito Previdênciário, Rogéria Dotti, e o professor da Universidade de São Paulo e membro da Comissão de Ética Pública, Paulo Henrique Lucon.

21h30 – Refrão
O Refrão desta semana é com a Banda Distintos Filhos que completa 15 anos de estrada. Nascida em 2004, a banda vem escrevendo história na cena independente brasileira e no rock da capital federal. Já se apresentou em vários estados do país, dividindo o palco com grandes artistas do rock nacional. Versátil, a Distintos Filhos é formada por 3 integrantes, mas sempre convida músicos para participações especiais. Paulo Veríssimo (voz/guitarra/baixo), Ivo Portela (baixo/voz/guitarra) e Marcos Amaral (teclados) compõem a formação atual.
Reapresentações: 11/3, às 13h30; 12/3, às 21h30; 14/3, às 22h; 15/3, às 13h30; e 16/3, às 21h30.

22h30 – Tempo e História
Esta semana, o programa Tempo e História fala da vida de Maria Augusta Saraiva, primeira advogada formada em São Paulo. Nascida em 1879, ela foi aluna do Largo de São Francisco, Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, no período de 1898 a 1902. O programa vai explicar que o preconceito contra as mulheres vinha de onde menos se esperava.
Reapresentações: 11/3, às 22h30.

Fonte: TV Justiça



<< Voltar




Supremo Tribunal Federal